quarta-feira, 4 de maio de 2016

Animais errantes

Errante
Que anda ao acaso; Que não tem residência fixa; nômade.

Este é o termo que utilizamos para definirmos os animais que estão abandonados pelas ruas das nossas cidades. Animais famintos, sedentos e em geral doentes. Infestados por pulgas, carrapatos e acometidos por muitas patologias que lhes causam dor e sofrimento. Vítimas de preconceitos, violência e descaso, dos denominados seres humanos e do poder público. Muitos humanos (?) alegam que não se pode gastar com a saúde dos animais, o poder público, se já não tem para os humanos. Devemos lembrar que os animais são sim responsabilidade do Estado brasileiro, está na Constituição. E se não há dinheiro para a saúde dos humanos e dos animais é por que estamos num país corrupto, de ladrões, onde pagamos uma quantidade absurda de impostos e não temos direito a nada!  Os centros de zoonoses que fazem um trabalho de acolhimento, reabilitação e doação dos animais são raríssimos, e repito, pela carga “astronômica” dos nossos impostos, que esses ladrões políticos roubam diariamente, deveríamos ter atendimento de excelência, não só para os humanos, mais para os animais também! 


Imagem - sulinformação.pt