segunda-feira, 25 de abril de 2016

De ouro, mercúrio e meio ambiente

O Brasil é um dos países com maior potencial mineral do planeta. As jazidas de ouro, ferro, carvão etc., tem sido um importante fator econômico. Entretanto, a legislação e a fiscalização da indústria mineral são deficitárias. Veja o caso de Mariana - MG!
O ouro, minério muito cobiçado e valorizado no mercado mundial, traz consigo ameaças desastrosas ao meio ambiente. Pois como elemento químico protagonista na extração do mesmo, temos o mercúrio, metal pesado, bioacumulativo e perigoso para as diversas formas de vida. As consequências, como temos visto nos noticiários, são a morte, a mutilação e a extinção de espécies.


Cientistas da Universidade de Minnesota nos Estados Unidos realizaram uma pesquisa em ambiente controlado com Tentilhões-zebra(Taeniopygia guttata), e verificaram que o metilmercúrio desencadeou uma série de problemas nas aves, como “neurotoxicidade, insuficiência reprodutiva, comportamento alterado e dificuldades de avaliação da predação”. Consequências que podem reduzir a capacidade da espécie de se alimentar e através da cadeia trófica chegar a outros organismos vivos, inclusive o homem.